UM TIME COMPLETO DE PROBLEMAS JOGANDO CONTRA O SEU PROCESSO DE PELETIZȦ̃O
1- O manejo da ração farelada antes de ir para seu processo de peletização deve ser tratada com profissionalismo.

a- A matéria prima que está chegando é de fornecedor conhecido?

b- A matéria prima que está recebendo está vindo de uma região chuvosa ou seca? Você sabe?

c- Voc√™ mandou analisar as condi√ß√Ķes dessa mat√©ria prima que est√° recebendo?

d- Foi verificado a textura, cor, densidade, cheiro dessa matéria prima?

e NUNCA MISTURE MAT√ČRIA PRIMA NOVA COM A VELHA QUE J√Ā SE ENCONTRA EM SEU ESTOQUE.

2- Pela formula√ß√£o pode se perceber quais as ra√ß√Ķes que ser√£o melhores pra peletizar.

3- Quando o rendimento da prensa é menor, é necessário verificar a possibilidade de mudança na formulação,
verificar a constru√ß√£o mec√Ęnica da matriz, sua configura√ß√£o e examinar minuciosamente sua linha de vapor.

4- Nem sempre o caminho correto na busca por um melhor pelete passa pelo aumento da compactação da matriz.

5- Para melhorar a consistência dos peletes e conseguir na prensa uma maior produtividade o importante é verificar a formulação.

6- As capas dos roletes influenciam de maneira considerável no processo, por isso temos que escolhê-los de forma correta e isso só se consegue analisando a formulação para se ter uma ideia da densidade da massa.

7- A linha de vapor tem que funcionar muito bem e uma linha automatizada exige cuidados especiais, principalmente quando possuem v√°lvula de vaz√£o controlada por uma PT 100.

8- Imprescindível uma estação de vapor eficiente em sua linha, com válvula de redução, de vazão, purgadores e registros de boa qualidade e aferição confiável.

9- Há necessidade de se instalar um DRENO, é uma peça muito importante, mas, infelizmente muitos acham desnecessário prejudicando assim o bom desempenho do conjunto expondo a massa ao excesso de umidade.

10- Muitas caldeiras s√£o constru√≠das sem levar em conta que ela pode arrastar muita √°gua para o processo, apesar de usarmos na peletiza√ß√£o um vapor √ļmido e forte.

11- √Č imprescind√≠vel conhecer o funcionamento do resfriador para evitar que a ra√ß√£o saia quente e consequentemente surja na sua ra√ß√£o o t√£o temido ‚ÄúFungo‚ÄĚ.

Esses são apenas alguns dos problemas que normalmente encontramos no setor de peletização, mas que se pode corrigir através de treinamento profissional, melhorando o rendimento de seus funcionários e devolvendo-lhes a auto estima.


‚ÄúTREINAMENTO PROFISSIONAL ESPEC√ćFICO AOS FUNCION√ĀRIOS DA SUA EMPRESA N√ÉO √Č CUSTO, √Č UM INVESTIMENTO SEGURO, COM RETORNO GARANTIDO‚ÄĚ.

Vanderlei Pires de Oliveira

www.vpoconsultoria.com.br

vanderlei@vpoconsultoria.com.br

(14) 98121.6455
 
16 de Abr de 2014 - 11h06min
UM TIME COMPLETO DE PROBLEMAS JOGANDO CONTRA O SEU PROCESSO DE PELETIZȦ̃O

16 de Abr de 2014 - 10h47min
QUANDO O SETOR DE PELETIZAÃáÃÉO SE TORNA INVIÃĀVEL!

23 de Abr de 2013 - 09h51min
PELETIZȦ̃O DE BIOMASSAS

16 de Abr de 2013 - 08h47min
BIOMASSA A ENERGIA DO FUTURO, MAS NOSSO FUTURO JÃĀ CHEGOU!

16 de Abr de 2013 - 08h44min
PERSPECTIVAS PARA GRANULADOS DE RESÃćDUO

15 de Jul de 2011 - 16h51min
O PROBLEMA DAS CARREIRAS DE FUROS LATERIAIS

15 de Jul de 2011 - 16h50min
A NECESSIDADE DE UMA PASSAGEM EFICIENTE DE PELETES DA PRENSA PARA O RESFRIADOR.